Estrias

    As estrias atróficas cutâneas (StriaeDistensae) consiste em atrofias tegumentares adquiridas de aspecto linear, podendo apresentar diferentes larguras, sendo a principio avermelhadas e depois esbranquiçadas, tornando-se com o tempo, “abrilhantadas”. Podem ser raras ou numerosas, dispondo-se paralelamente umas às outras e perpendicularmente às linhas de fenda da pele.

     Existe uma tendência das estrias se distribuírem simetricamente dos dois lados do corpo (bilateralmente).

     A etiologia das estrias é muito controversa e três teorias destacam-se na explicação de sua origem:

Origem Mecânica: Aumento de gordura no tecido adiposo que ocorre repentinamente causando danos às fibras elásticas da pele, que é seguida de uma regeneração desordenada das fibras elásticas, imposta pelas forças mecânicas que causaram a ruptura.

Origem Endocrinológica:Originam-se pela presença de um hormônio esteroide chamado 17-cetosteroide, derivado do Córtex Adrenal que sofre um aumento em condições especificas como: obesidade, durante a gravidez e na adolescência, sendo muito comum após o uso de medicamentos à base de corticoides anabolizantes (corticosteroides).

Origem Infecciosa: Podem se originar como consequência de processos infecciosos (febre tifoide, febre reumática, infecções da pele e infecções respiratórias) que causam danos às fibras de elastina que se tornam suscetíveis a rupturas, ocasionando as estrias.

Tratamento de Estrias por

Micropunturação e Eletroestímulo

Esse tratamento deve ser realizado quantas vezes forem necessárias, respeitando sempre, um espaço de no mínimo (7 a 15 dias) entre as micropunturações para permitir a cicatrização completa das estrias

Normalmente os pacientes se submetem a sessões quinzenais.

Observações Importantes:

Por se tratar de uma técnica bastante dolorosa, é indicada ao paciente a aplicação de creme anestésico local, uma hora antes da sessão. Ocluir a pele após aplicação da pomada.

Pacientes com problemas de coagulação; com infecções locais; em alguns casos diabéticos e no uso de medicamentos anticoagulantes é contra-indicado esta técnica.

Por se tratar de uma técnica que realiza eletroestimulação cutânea, pessoas com histórico de: convulsão, epiléticos, portadores de marca-passo, câncer e indivíduos com redução de sensibilidade, não podem se submeter a esse tratamento.

Essa técnica pode causar pequenos hematomas e micro lesões temporárias na pele.

A primeira sessão deve ser um teste (Sessão Teste), para avaliar se o paciente pode ou não se submeter a esse tratamento.  Será realizada a micropunturação de uma (1) estria da área que será tratada e então, o paciente retorna após uma semana para que se possa observar o resultado da cicatrização. Se a estria apresentar elevação cutânea (“saltada”) ou estiver arroxeada, o tratamento  é contraindicado por ser propício a causar nesse paciente, a formação de cicatrizes hipertróficas (Queloide). Se o paciente se submeteu a sessão Teste e a estria micropunturada apresentar-se semelhante a como estava antes, poderemos iniciar o tratamento.

Etapas do Tratamento:

1º) Micropunturações;

2º) Eletroacupuntura;

3º) Máscara de algas;

4º) Pó de Pérola;

Pomada para cicatrização das estrias:

    Durante o tratamento, o paciente é orientado a utilizar uma pomada ou gel específico para cicatrização (ação: cicatrizante e calmante) sobre as estrias. A pomada deve ser aplicada três (3) x ao dia, na pele limpa.